As Famílias se organizam em buscas da sobrevivência Período Tribal

A família:
Nas origens de Israel era estruturada a partir do pai, daí o nome “família patriarcal”. Ele era o chefe e responsável por todos.Tinha uma ou mais esposas sobre as quais exercia autoridade, bem como sobre filhos solteiros e casados, noras, servos e estrangeiros integrados à família.(Gn 17,12-14;48,8-22). A família do patriarca chamava-se Bet-Ab (casa do Pai), na língua hebraica.O patriarca tinha direito de vida e morte tanto sobre os membros da família como sobre seus descendentes(Ex 21,7-11;Gn 19,8;38,24), gozava de plena autoridade jurídica e religiosa, resolvia os problemas que podiam surgir entre os membros e presidia as orações e cerimônias religiosas (Gn 12,7;33,20)

O Clã- Se constituía de várias famílias que eram descendentes de ancestrais comuns.

Tribo – era uma organização social formada por diversos clãs, agrupados em associações protetoras.Eles se ajudavam nas dificuldades econômicas e se defendiam mutuamente.Também consideram comum a origem de seus membros, falavam a mesma língua, tinham os mesmos costumes e as mesmas tradições e instituições. Viviam em comunidades sob a orientação de um ou mais chefes.O governo tribal era uma forma mais democrática e descentralizada de organizar o povo.O modo de vida e organização comunitária dessas tribos constituía uma ameaça aos reis das cidades –estados de Canaã e aos faraós do Egito.

No Brasil, os grupos étnicos também criaram sua forma de organização
Quando falamos da formação do povo da Bíblia, recordamos rapidamente a formação do povo brasileiro .Inicialmente, três raças miscigenaram-se: o índio, o branco e o negro Os índios viviam em tribos, tirando da terra o seu sustento ,num sistema igualitário e fraterno, num total respeito à natureza.Os “visitantes”, movidos pela ambição, dispondo dos armamentos mais poderosos da época, tomaram posse da terra em nome do rei de Portugal.Com o tempo, para explorar ao máximo as riquezas existentes, começaram a invadir todo o território, combatendo os índios, espoliando-os e escravizando-os.Na luta pela defesa de suas terás, de seus valores culturais e de sua liberdade, os índios se organizaram em confederações, para enfrentar os invasores arregimentados nas famosas “Companhias de Terço”, expedições militares contra a resistência indígena.
Os negros: Capturados ou comprados na África, vinham para cá como mercadoria, em péssimas condições, e não eram tratados com gente.Para defender sua liberdade e dignidade ,eles fugiram das fazendas e se organizaram em “quilombos”, onde viveram num sistema tribal, semelhante ao de suas aldeias na África.
A organização dos índios e negros têm muitos pontos em comum com a organização das tribos de Israel, assim como o sistema de governo do homem branco se identifica com o sistema de governo dos faraós do Egito e dos reis das cidades-estados de Canaã.

Tribos de Israel:filhos e herdeiros da fé
Canaã os heteus,gergeseus,cananeus,ferezeus,heveus e jebuseus(Dt7,1;Ex 3,8.17).A região era formada por pequenas cidades-estados servidas pelas aldeias que ficavam ao redor.As cidades –estados começaram a se enfraquecer com a disputa pela a hegemonia do poder.
O Egito perdia cada vez mais o poder.Ameaça do dos filisteus, situados ao sul de Canaã.Tudo isso favoreceu a evasão de pessoas e grupos descontentes com a opressão em que viviam nas aldeias.Esses fugitivos ocuparam sobretudo as montanhas.A sobrevivência dos grupos nas montanhas se tornou possível graças ao ferro, que já era conhecido e muito usado na época e serviu para a fabricação de machados e arados, utilizados no desmatamento e na preparação da terra para a agricultura. A água necessária para a sobrevivência era retida em grandes cisternas revestidas com cal.Isso favoreceu o crescimento de povoados em regiões que, antes, apresentavam dificuldades para a sobrevivência humana.Podemos considera-los com o início da vida tribal que depois se desenvolveu e foi além do ano 1030 a.E.C. De fato, uma das maiores dificuldades de todos os escritos lendários da pré-história de Israel é a cronologia.Os textos foram escritos muito depois de terem sido vividos.O autor não tinha a preocupação de contar a história tal qual foi vivida,mas de falar da experiência de Deus nas lutas e conquistas do povo.
Origem das tribos de Israel A Bíblia apresenta as tribos de Israel como descendentes dos 12 filhos de Jacó:Rubem,Simeão,Levi,Judá,Zabulon,José,Benjamim,Dã,Neftali,Gad e Aser(Gn 35,22-26)Os nome de José e Levi não são citados na ocupação do território de Canaã.No lugar deles aparecem nome dos dois filhos de José: Efraim e Manasses,netos de Jacó (Gn 41,50-52).
Jacó (Yaqob) é apresentado com filho de Isaac e rebeca,irmão gêmeo de Esaú(Gn25,19-34) e neto de Abraão,segundo as narrativas bíblicas. Nelas se encontram duas explicações populares para a origem Jacó.Ao nascer ele segurou o calcanhar (‘aqeb) de Esaú.Já crescido,suplantou (‘aqab) o irmão,roubando-lhe o direito de primogenitura.A raiz hebraica das palavras “Jacó”,”calcanhar” e “suplantar” é a mesma, só mudam as vogais e o seu significado.Há um jogo de palavras, muito comum na língua hebraica,o qual apresenta a vida e o significado que o autor quis dar ao personagem Jacó por meio do nome.
O povo de Israel integrou em uma só história familiar a tradição que existia sobre Jacó (Gn 25,19-34;27,32-33),a qual colocou em evidência a rivalidade entre dois irmãos, sendo um deles preferido pelo o pai e o outro pela a mãe.
Por trás da história de Jacó e Esaú parece esconder um conflito entre dois tipos de sociedade.(Gn25,23).A sociedade pastoril seminômade, que lida com os rebanhos de pequeno porte, é identificada por Jacó, um pastor pacífico e hábil.Esaú, o caçador rude,por fim marginalizado,é identificado com a sociedade nômade.Esaú representa Edom e Jacó,Israel.Os textos de Gênesis (Gn25,23;27-29.39) parecem confeirmar a intenção do autor.Ele está mais preocupado de falar de dois povos ou tipos de sociedade que brigavam do que de dois irmãos.A preocupação do autor era demonstrar que a fraternidade entre os povos e sociedades devia estar acim das disputas entre elas.Na mesma linha segue o casamento de Jacó com Lia e Raquel,filhas de seu tio Labão.A preocupação maior era falar do estatuto que havia em relação às filhas mais velhas que deviam ser dadas em casamento antes das mais novas;outra preocupação da narrativa:estabelecer o limite de influências recìproca entre os dois clãs:Jacó=Israel e de Labão =arameus .Por fim Jacó é colocado em relação com os santuários de Siquém e de Betel,situados na região central de Israel.Gn28,10-22;35,7-14.Em Siquém os filhos de Jacó cometeram um ato de violência que parece lembrar as lutas que as tribos travaram para se assentar na região de Canaã(Gn33,18-34,31).Nessas narrativas,houve fusão de muitas tradições.O fato de ser dado a Jacó um novo nome,Israel(Gn32,29;35,10),parece indicar a fusão der dois clãs,prevalecendo o nome do segundo.Diversas tradições convergem para a unificação em um único clã, apresentando a história do povo da Bíblia na genealogia de uma família, a de Abraão.Nessas narrativas simplificadas há pelo menos a fusão de dois ciclos ou duas tradições—a tradição de Abraão –Isaac e a tradição de Jacó-Israel.A partir delas são relidas as origens do povo da Bíblia como se tudo tivesse começado na história da família de Abraão.
Este é apresentado como pai de Isaac e Jacó,como filho de Isaac.José e seus 11 irmãos são apresentados com filhos de Jacó. Os dois filhos de José,Efraim e Manasses,em substituição às tribos de Levi e José, receberam parte do território de Canaã

Localização das tribos na terra de Canaã
As tribos de Israel foram se formando e ocupando gradativamente áreas da Cisjordânia e Transjordânia no país de Canaã.O sul da Cisjordânia foi ocupado pelos grupos que vieram da região de Cades Barne. Eram as tribos de Judá,Simeão e outras menores que posteriormente foram assimiladas pela tribo de Judá,como Caleb,Otoniel e outras. Na parte central da Cisjordânia,se estabeleceram as tribos de Benjamim, Efraim e Manassés.Esses grupos teriam vindo da parte inferior da Transjordânia,das proximidades do ri Jaboc.
Das tribos que ocuparam a parte norte da região da Galiléia—IssacarGn49,14;Js19,17-23),Neftali(Js20,7),Zabulon (Js19,10-16) e Aser (Js 19,24-31).Na região fronteriça com os moabitas ,estabeleceram-se as tribos de Rubem, mais ao Sul. A tribo de Gad e parte da tribo de Manassés, conhecida pelo nome do seu filho Moaquir(Js 13,29-31), ficaram na parte central. E parte da tribo de Dã ocupou o norte.Cada uma das tribos teve sua evolução e trajetória próprias. As tribos se uniram movidas pela necessidade da defesa de seu território e para celebrar juntas a própria fé.
As tribos do Norte receberam o nome de Israel e as do Sul foram chamadas de Judá.A união entre as diferentes tribos é conhecida com “confederação das tribos”,”liga tribal”ou “liga sagrada”.As três expressões se referem à realidade vivida pelas tribos de Israel: sua união para o culto ao Senhor, seu Deus, em um único santuário e pra tratar de outros assuntos de interesse comum.Diversas tribos autônomas uniam-se para celebrar o culto ao Senhor no Santuário central, onde se encontrava a Arca da Aliança.

Santuários:Betel-(liga tribal do Norte),Silo,Guilgal.No culto renovam o empenho de fidelidade à Aliança, que consistia na submissão à vontade do Senhor.Nas assembléias eram tratados assuntos de orem religiosa,política, problemas internos da cada tribo(Jz20,1-20)e das tribos entre si.Na ocasião aproveitavam para fazer seus contatos comerciais e o intercâmbio de produtos.
A compreensão que as tribos tinham da fidelidade à aliança envolvia não só a relação com Deus,mas passava também pelas relações sociais, econômicas, políticas e culturais. Deus era alguém que fazia parte do dia-a dia da vida delas.A aliança e as orientações básicas da relação com Deus e das pessoas entre si encontravam-se no Décalo, as dez palavras, conhecidas com mandamentos.Estes se tornaram o referencial para avaliar a fidelidade ao Senhor,tanto do povo como dos chefes. No sistema tribal havia a preocupação de viver um ideal diferente daquele imposto pelo o sistema dos reis das cidades-estados e dos faraós do Egito.
As tribos tentam viver a partilha,a participação,a justiça,a fraternidade e a liberdade,mas nem sempre era fácil,em um contexto no qual apareciam mil obstáculos,dentro da vida tribal (1Sm2,12-25). Quando uma das tribos era ameaçada, as demais eram convocadas em nome do Senhor para se unir em sua defesa.A luta pela autodefesa era considerada uma guerra santa, na qual o Senhor ia à frente para proteger o povo.Ele suscitava pessoas carismáticas, os Juízes, para combater os inimigos pois as tribos sofriam ameaças constantes dos povos vizinhos(Mab,Aram,Amon,Madiã).Mas a maior ameaça vinha dos filisteus.
Apesar das diferentes leituras do sistema tribal, este teria aberto caminho para a monarquia e influenciado seu estilo de governo,tendo como referencial de unificação a aliança. Na base da organização das tribos,na fase inicial,estavam os anciãos das tribos e clãs;na fase de consolidação, estavam os juízes.

Juízes:lideres sensíveis a Deus e ao povo
Os juízes eram suscitados por Deus para a missão de defender o povo ameaçado por seus inimigos .Não recebiam a função por herança nem de modo permanente. Exerciam uma liderança política e militar.”Restabeleciam a ordem” ameaçada em uma ou mais tribos. Eram considerados salvadores do povo.Além das atividades militares e políticas, administrativas e de governo, os juízes ajudavam o povo a manter a integridade da fé no Senhor,ameaçada continuamente pelos cultos cananeus(jz 6,25-32;1Sm 7,3;Jz 10,6).A primeira fase das tribos israelitas estabelecidas em Canaã foi de auto-afirmação. Tratava-se de organizar forças para defender o território e resistir ao adverssário.As tribos tiveram de se organizar, surgindo então a necessidade de uma autoridade centralizada, mesmo que ocasionalmente.Nasceram novas formas de comunicação,instituições que pudessem garantir uma vida sedentária. Nesse contexto surgiram os Juízes,para salvar as tribos e mobiliza-las para rechaçar o inimigo.Restabelecida a segurança e cumprida sua missão, o juiz retornava à família como os demais membros da tribo.

No quadro sinóptico que segue,encontramos os nomes dos Juízes,sua classificação,citações bíblicas sobre eles, o nome da tribo à qual pertenciam, o número de anos de atuação e os inimigos que enfrentaram para defender as tribos:

Mapa dos juíses…
Sistema dos faraós e reis de Canaã

Divulgue:

Os comentários estão fechados.